quinta-feira, 26 de agosto de 2010

"Cenas Reais"

A lamentável cena da realidade obscura e ignorada, paramos em si, pensamos em que somos feitos, ou de que somos feitos. Uma criança indefesa à margem de tudo, sem o mínimo a ser oferecido a um ser humano, é triste. Abaixo um poema escrito a partir da cena que ignoramos todos os dias, mas entendam é Real.
" Desfuturo, desprezo
Abandono do abstrato real
Improprio do perdão em si
Simplório no terror do não
Destemido e desamparado
Desprovido de prazer e paz. "

Naile Vezolli

Nenhum comentário:

Postar um comentário