quarta-feira, 28 de março de 2012

O Adeus ao Mestre

Entre as coisas ruins e inevitáveis da vida está a morte, o temido adeus acontece sem aviso prévio, e em poucos instantes as coisas mudam... Nesta semana em que tantos homenagearam merecidamente o mestre do humor Chico Anísio, nós não poderíamos ser diferente diante de tanto talento e dedicação ao humor como fez este digno homem.
Suas diversas obras ilustram muito bem o trabalho de Chico em seus mais de 200 personagens, todos criados com distintas intenções, sob contexto histórico, politico, social ou apenas para fazer rir mesmo. Chico era um trabalhador e consciente de suas intenções perante o humor e suas vertentes.

Na escolinha do professor Raimundo, Chico ensinava brincando, se divertindo e passando tal harmonia para os seus telespectadores, diante de tantos talentos revelados e gigantes em atuação, Chico Anísio ainda assim destacava-se e sempre ganhava a cena. Dentre tantos personagens existe um que mais me agrada, Alberto Roberto, este eu considero muito especial, na minha humilde opinião, o melhor. Ele é arrogante, mas de forma engraçada, me fazia rir só de olhar pra ele quando era apresentado ao ilustre convidado da semana, a sua expressão era a própria piada! Extremamente exibido e incrivelmente encantador dizia coisas atuais fazendo criticas e crônicas das peripécias do dia a dia, uma figura maravilhosa, a qual não me deixava perder um programa. Os tantos Chicos são assim, grandiosos em suas diferenças e individualidades extraordinárias, que para ser possível citar a galeria de bons personagens e suas qualidades seria necessário mais que um jornal para se fazer justiça.

Não é preciso dizer que diante dessa etapa da vida nada podemos fazer, apenas lamentar a falta, a ausência que permanece unicamente por fazer parte do ciclo da vida. Mas felizmente Chico nos presenteou não apenas com grandes personagens e cenas engraçadas, seu legado de artistas que seguiram a sua trajetória de trabalho, e declarações inteligentes e reflexivas complementam com louvor a sua vida e obra. Chico Anísio permanecerá no coração de seus admiradores e apreciadores de praticar a arte de fazer sorrir, mesmo quando se quer chorar, suas palavras sinceras e grandiosas nos contemplam com humildade e carinho, sentimentos tão raros nos dias atuais e tão presentes nos olhos de Chico.

Hoje apenas as suas lembranças nos farão sorrir, afinal como o próprio humorista disse, não existe piada velha, apenas piada ruim e boa. Para a sua família desejo paz e conforto em seus corações, e que Chico Anísio encontre o caminho da paz Divina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário