quinta-feira, 19 de abril de 2012

Combinação Mortal

Não é novidade as constantes noticias sobre a combinação mortal do transito e álcool. Mesmo diante de diversas publicidades de conscientização quanto ao assunto é extremamente difícil repassar esta mensagem com êxito para a população. Resultado disso é o aumento significativo de mortes no transito tendo como causa dirigir embriagado.

São Paulo está entre as cidades TOPS de entretenimento do mundo, no Brasil já é considerada a cidade das diversidades, sem duvida mantem grandes variedades de casas noturnas, casa de shows, restaurantes, entre outros atrativos que contribui para o crescimento desta metrópole. A partir dessa informação não fica difícil entender por que também estão presentes os maiores índices de alcoolismo no transito. Quando saímos para uma danceteria ou barzinho, por exemplo, neste repleto cardápio da maior cidade do país, notamos a naturalidades de tais atitudes. Ao observar as pessoas rapidamente percebemos a maior diversão dos frequentadores, a bebida. Pode ser a conhecida cerveja, vinho, coquetéis, mas de modo geral a bebida alcoólica está inserida neste divertimento, isto já faz parte da cultura das grandes cidades, o problema é quanto aos riscos que esta pratica fornece para quem esta bebendo, seus acompanhantes e principalmente, as suas possíveis vitimas.

Esta semana um caso especifico me causou espanto e indignação. Uma família voltava de uma festa e caminhava pela calçada em um bairro na Zona Leste de São Paulo, e foram atingidos por um carro descontrolado, causando um acidente fatal a uma adolescente de 14 anos, e ferindo outras pessoas, o motorista, um jovem de 22 anos apresentava claro sinais de embriaguez, segundo os policiais que socorreram a vitima, e ainda se recusou a fazer o teste do bafômetro, atitude alias, amparada pela lei. Então nos perguntamos. em que momento a conscientização será inserida no cotidiano¿ O modo como as leis se tornam frouxas e banais no Brasil é incrível, a lei seca, como diversas leis simplesmente não se consolidam, inicialmente transmitem seriedade para a sociedade, mas com o passar de pouco tempo demonstram como são frágeis e mau planejadas. Isto é claramente um problema serio que acontece no nosso país.

Creio que entre as grandes dificuldades está a importância direcionada para este assunto pelos motoristas, e a lei não aplicada como deveria, reforça tais comportamentos. Os motoristas não se conscientizam quanto ao fato, apenas tentam cumprir ou burlar a lei na tentativa de fugir da multa aplicada nos casos de embriaguez no volante. O cuidado com a própria vida e de seus semelhantes não é levado em consideração, e isto com certeza é reflexo de uma cultura equivocada e egoísta estimulada por valores sociais distorcidos. Pode parecer clichê, e em algumas situações eles são necessários, pois não é preciso deixar de curtir o seu lazer bebendo a sua cervejinha habitual, é imprescindível apenas que a sua vida e a de terceiros sejam, no mínimo, exposta a menos riscos que o comum, afinal todos sabem que dirigir nas grandes cidades é uma aventura! E quanto às autoridades que se acostumaram a afrouxar leis que deveriam ser serias em grandes proporções, gerando com o tempo, uma atitude natural da população, principalmente diante das novas gerações, que providenciem as punições ou atitudes necessárias, afinal o dinheiro publico esta disponível para melhorias constantes. Portanto autoridades, a averiguação dos níveis alcoólicos não pode ser banalizada, bafômetro neles!

Nenhum comentário:

Postar um comentário