terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Faz de conta de Verdade!

Desde meus tempos mais remotos, ainda criança mesmo já tinha o habito de assistir novelas. A indústria da dramaturgia que imita a arte e reproduz a vida através de óticas distintas e semelhantes já acostumou a cativar, emocionar e questionar as famílias brasileiras.

Este mercado que está cada vez mais amplo nos conduz a pensamentos variados, o que é real e o que não é? Quem imita o que neste jogo de influencias, referencias e tendências de todas as espécies. As novelas cada vez mais faz parte da rotina das pessoas, e é claro que as emissoras que lucram com este mercado cada vez mais investem em capacitação de profissionais técnicos, atores além de recursos para a formação da estrutura da vida real na ficção.

Desde os sonhos do modelo perfeito de amor, traição, amizades longas e verdadeiras, conflitos familiares, aceitação pessoal, preconceitos, enfim as situações são as mais variadas possíveis visando é claro a identificação direta de seu telespectador, este o primeiro passo para o sucesso.
Sabemos é claro que tais produções além se serem para a distração do seu publico noveleiro, também contribui para certa alienação de seus fieis espectadores, que ao invés de se informar com os acontecimentos sérios, que afetarão a sua vida de forma direta, optam em assistir as historinhas de sempre com algumas pitadas de atualidade, a qual o desfecho dificilmente mudará, uma vez que o autor decepcionaria seu publico ansioso pelo final feliz que só acontece nas tramas, e isto realmente não teria a audiência desejada.

No entanto, acredito que não podemos subjugar, ou castigar o publico destas produções, ao qual inclusive em ocasiões faço parte, este habito de assistir, comentar e compartilhar possíveis desfechos já virou habito entre os brasileiros, embora o índice de apreciadores desta arte tenha diminuído, o seu publico ainda é expressivo. A grande maioria de adeptos são trabalhadores que se aventuram nas grandes cidades para conquistar o pão de cada dia e ao fim de suas obrigações querem mesmo assistir a sua historia favorita.
O fato é que de modo consciente ou não, as novelas formam opiniões, debates e até induzem ou não a preconceitos e comportamentos. Isto parece incrível ou até lamentável, mas quem gosta das novelas e seus romances idealizados, irão sim acompanhar e acreditar em opiniões emitidas por seus personagens.
Por vezes creio que a realidade nos sufoca, e uma “alienação” consciente não necessariamente nos fará “esquecer” do mundo, talvez possa até contribuir para uma reflexão, isto vai depender somente da interpretação de cada um de nós.

Especialmente aos noveleiros não posso deixar de mencionar o quanto é necessário dividir a própria vida da ilusão que tais produções nos proporcionam, a arte pode imitar a vida, mas as consequências reais somos nós que pagamos, pois as novelas não passam de mentiras contadas como se fossem verdades!
Sendo assim nada vejo de ruim em apreciar personagens mágicos e instigantes, só não podemos deixar de ler diversos assuntos que nos interessam diretamente, como politica, educação entre outros, é preciso entender e aceitar a própria realidade, e quando necessário valer seus direitos e muda-la, feito isso, qual o problema em sonhar com o galã maravilhoso da novela!?  

Nenhum comentário:

Postar um comentário