sábado, 22 de fevereiro de 2014

Conversando com Deus!

Lucio se encontrava sentado em uma praça no seu bairro, o dia estava quente e a praça tinha poucas pessoas. Embaixo de uma arvore quase sem sombra ele enxugava o suor de sua testa com a toalhinha que a sua mãe de 69 anos sempre o aconselhava a carregar.

Em um de seus habituais devaneios, Lucio se viu falando com Deus. Percebeu que seria a oportunidade que sempre esperou, e iria resolver todos os seus problemas.

Assim Deus lhe disse:

- Depois de tantos suplícios para que eu viesse atender os seus desejos, estou aqui. Agora me diga o que deseja que eu faça por você meu filho?

Após o primeiro impacto com a presença de Deus, Lucio se animou. A voz de Deus era suave e tranquila, o que o estimulou a iniciar a sua sessão de pedidos. Então já foi logo dizendo:

- Deus a primeira coisa que te peço é um bom emprego, desejo ganhar muito bem, trabalhar em um ambiente agradável e conseguir realizar todos os sonhos que cabem no capitalismo.

- Certo. - Respondeu Deus. – vejamos... Está com 49 anos, não tem curso superior, inglês, não se reciclou para a era da informática, trabalhou em apenas duas empresas durante a vida toda e por pouco tempo. A dona Odete sofre com você hein meu caro.

- Também não esculacha Deus! – Responde Lucio irritado.

- Preciso avaliar o seu currículo, as boas vagas são sempre as mais concorridas, para cumprir o que você me pediu não é fácil.

- Está bem, eu sei que não investi muito na minha carreira profissional. – Admitiu Lucio desanimado. - Vamos passar para o próximo item. – Ele Sugeriu depressa.  

- Melhor. – Aconselhou Deus. – E o que seria?

– Mulher! – Ele respondeu imediatamente. - Eu quero uma companheira muito especial, ela precisa ser bonita, não fumar, beber, boa cozinheira, gostar de cuidar bem do seu marido, no caso eu, e precisa ser fiel... Ah! Marca ai Deus, trazer a cerveja durante o jogo é uma exigência! E é claro cuidar muito bem de minha mãe.

Deus pigarreou.

- Assim você complica tudo!

- Como assim Deus? O senhor é o todo poderoso! – Afirmou Lucio incrédulo. – Se o senhor não puder me atender quem fará isso por mim? Tantas orações que eu faço! – Lamentou o homem de fé.

- É difícil ser Deus neste lugar!

- Não entendo. – Insistiu Lucio confuso.

- Meu caro, eu tenho aqui algumas listas com pedidos de várias pessoas, preciso que eles se cruzem com o seu, afinal eu não posso interferir no livre arbítrio, certo?

- Entendi. Mas qual o problema com os meus pedidos?

- Todos os possíveis! - Respondeu Deus. - Pra começar você não trabalha à anos, vive as custas da aposentadoria da dona Odete e se lembra de cuidar dela somente no dia de ir ao banco. Além disso, é desorganizado, não é amigo de banho e inimigo numero 1º da organização. E para finalizar, a sua lista é completamente o contrario do que as mulheres desejam!

- É mesmo Deus? – Ele preguntou como uma afirmação. – Este negócio de revolução feminina enlouqueceu as mulheres mesmo não é? – Ele bufou insatisfeito. – Estão todas preguiçosas!

- Sinto que não posso te ajudar. – Respondeu Deus a contragosto.

- Já que esta aqui Deus, será que pode melhorar a temperatura? Este calor tá demais, eu não aguento todos os dias sol de 36°, não há cristão que dê conta.

- Está certo Lucio. – Respondeu Deus com a sua notável tranquilidade. – Eu não costumo atender pedido assim sem muitas argumentações, mas como tudo o que sugeriu não foi possível, vou realizar para não ser uma viagem pedida.

- Obrigado Deus. Mas o senhor sabe que estamos precisando de chuva também não é?

- Tudo bem.  - Respondeu Deus entre o barulho da água que começara a cair. – Agora preciso ir, aproveite bem os seus dias, e lembre-se que sozinho eu não posso fazer muito por você.

- Esta bem. – Disse Lucio de forma automática. E em poucos minutos concluiu.  - Nossa como isso de chuva é molhado e irritante! – Resmungou ele. – Deixa tudo encharcado e me tira da praça. Pronto hoje não tem dominó! É incrível, Deus é mais como antigamente. 

Por: Grazy Nazario. MTB. 74588/SP.


Um comentário: